A. Cultura Organizacional

O empenho na promoção da IG no âmbito das instituições educativas é estratégico uma vez que a escola é um espaço privilegiado para o debate de valores, desenvolvimento de competências e aprendizagem sobre as relações sociais, tal como preconizado no V Plano Nacional para a Iguadade de Género (IG), cidadania e não-discriminação 2014-2017, que na sua medida 2.1 realça a integração da dimensão da igualdade entre mulheres e homens na organização e funcionamento escolar.Uma forma de integrar esta dimensaão poderá ser inclui-la nos compromissos e valores que defende a instituição educativa, nomeadamente na sua missão e visão e nos direitos e deveres e regras de conduta.

B. Recursos Humanos

A escola é um contexto fortemente feminizado. O corpo docente e não-docente nos diferentes níveis de ensino é maioritariamente do sexo feminino, embora nem sempre nos cargos de chefia. Os Recursos Humanos, as pessoas, são o pilar de qualquer instituição. Com formação adequada e práticas cada vez melhores catapultam as suas qualidades individuais para o bem-estar coletivo.

C. Comunicação, Media e Advocacy

Os media continuam a divulgar, de forma generalizada, conteúdos estereotipados sobre mulheres e homens, condicionando as representações de crianças e jovens em relação às capacidades, sonhos e expetativas de uns e outras e reforçando as disparidades existentes.

D. Direitos Sexuais e Reprodutivos e IG

Os Direitos Sexuais e Reprodutivos são uma componente dos Direitos Humanos universais, referentes à sexualidade, saúde sexual e saúde reprodutiva que emanam de direitos de liberdade, igualdade, privacidade, autonomia, integridade e dignidade para todos os seres humanos. A fim de assegurar que todas as pessoas desenvolvam uma sexualidade saudável, os direitos sexuais e reprodutivos devem ser reconhecidos, respeitados, promovidos e defendidos por toda a sociedade.

E. Espaços Educativos

Todos os espaços da instituição educativa transmitem mensagens de género, pelo que todos eles poderão ser alvo de melhorias e intervenções. Envolver a comunidade estudantil a pensar de forma criativa como essas mudanças pdoerão ter lugar é a melhor forma.

F. Relação Escola-Família

A escola e a família são dois dos mais importantes pilares na socialização de crianças e jovens, pelo que deverão unir-se para contribuir para o seu crescimento saudável e harmonioso.